Arquivos de sites

Melhores bares de Sampa: Veloso

Como foi dito neste post, eu, Rafa e as patroas resolvemos conferir alguns bares que saíram na lista de melhores bares e restaurantes de São Paulo.

Na quinta-feira do ultimo feriado, nós 4, mais dois amigos nossos (lembram do “um” e do “dois”?) e a namorada de um deles resolvemos colocar o papo em dia e visitar o Veloso. Noite fria e com chuviscos. Mas não tinha outra data, ou era aquilo, ou passaríamos mais alguns meses até o próximo encontro.

Chegando lá, pensamos que estaria tranqüilo, afinal, era feriado. Grande engano da nossa parte. O amigo “um” chegou alguns minutos antes com a namorada e se informou com o garçom: 1h30 de espera ou então ficar de pé na rua. Naquele frio? Nem f#d&nd@! O Veloso fica em uma rua tranquila, daquelas bem largas e de paralelepípedo, mas naquele frio, no way.

Avisamos os demais por telefone e, aproveitando a proximidade, fomos pra Joaquim Távora. Achamos vagas na rua perto da Rua Áurea (adoro a Vila Mariana) e fomos subindo o quarteirão. Decidimos na hora e acabamos indo novamente ao Paralelo 12:27. Diferente da outra vez (além da namorada, claro), o local estava com música ao vivo (que pesou na hora de decidir em qual bar entrar) e um péssimo atendimento. Todos da mesa reclamaram. Não sei o motivo do mau humor do garçom, mas que guardasse para ele.

E foi piorando. A culpa? Do bar! O cara entregou um cardápio e, sempre que pedíamos algo, ele dizia que não tinha. Só para vocês terem uma idéia, acabei tomando uma Eisenbahn Dunkel em copo americano. Pode isso, Arnaldo?

Mas, no final, a gente se divertiu. Olha só:

“um” e “dois”, respectivamente.

Apesar da música, do mau humor do garçom e da diversão, o Veloso não saía das nossas cabeças. Às 23h30 pagamos a conta e saímos em comboio pra lá. Chegamos e o bar continuava lotado, mas havia uma mesinha na rua e logo nos apossamos, no frio mesmo. O garçom disse que não estavam servindo mais nada, porque a cozinha estava pra fechar. Pensei: filho de uma rapariga, acabou de servir uma porção de fritas na outra mesa e vem com esse papinho? Mas o cara não agüentou, parti pra cima, peguei pela camisa e ameacei moldar uma face nova no desgraçado. Aham, bem isso. O cuzão não resistiu ao pedido das nossas namoradas e cedeu à beleza.

Pedimos 2 porções da famosa coxinha (6 coxinhas médias por porção) e 3 caipirinhas: carambola com manjericão, lima-da-pérsia e tangerina com pimenta dedo-de-moça. A ultima eu que pedi e, modéstia a parte, mandei bem. Só não matamos a vontade da caipirinha de jabuticaba que, diga-se de passagem, foi um dos motivos para não desistirmos de ir ao Veloso.

Veredicto final: a escolha feita pela Folha SP foi mais do que certa! Vamos ver se eles disponibilizam a receita, assim como o Frangó fez. Mas ainda não terminamos de avaliar. O próximo passo é ir sábado ou domingo pra provar a feijoada. Nos aguarde, Veloso. Nos aguarde.

Onde? R. Conceição Veloso, 56 – Vila Mariana – São Paulo – SP
Telefone: (11) 5572-0254
Faixa de Preço: até R$ 35
Cartões: Amex | Diners | Mastercard | RedeShop | Visa | Visa Electron
Horário: De 3ª a 6ª das 17h30 à 00h30; Sáb das 12h45 à 00h30; Dom das 16h às 23h.
Lotação: 60
Site: www.velosobar.com.br

%d bloggers like this: