Arquivos de sites

Botequeira que não pediu ajuda

O vídeo abaixo vai fazer com que muitos se lembrem das festas de final de ano. Para outros, só mais um happy hour de sexta-feira…

 

 

LINDO!

Anúncios

Top 5 Momentos Vergonha Alheia

Olá coleguinhas, tudo bom com vocês? No Botequeiros de hoje vamos listar as 5 piores coisas que algumas pessoas já fizeram por causa da cachaça. Sim, hoje é o dia de mostrar que a cerveja entra, a verdade sai e as pessoas tombam!

Vamos contar histórias reais, do amigo do amigo do porteiro, de pessoas que perderam a compostura. Eu, como uma pessoa fina, não estou em nenhuma dessas histórias…

Portanto divirtam-se e comentem seus momentos de cana brava. Não tenham vergonha, nós não vamos rir de você…ha ha.

 

5. Tombo no croquete

Michelle estava na formatura de sua amiga, um pouco chapada. Depois de roubar cerveja da mesa alheia, Michelle se atracou com um ser misterioso. Para melhorar, derrubou cerveja na mãe da formanda, inventou uma identidade nova para se relacionar com os coleguinhas e, no auge da loucura, xavecou uma senhora (!) que estava acompanhada de sua filha e marido. Michelle realmente não presta. Mas o momento vergonha alheia que a colocou nessa lista foi seu tombo no croquete. Michelle caminhava torta de lá para cá quando de repente sumiu misteriosamente atrás de umas mesas, reaparecendo logo depois. Michelle culpa o croquete. O croquete falou que ela entrou sem dar seta. Ninguém prestou queixa.

 

4. Faz a fina e sai andando

Camilla a-do-ra uma balada gls. As bibas pulando, a Madonna gritando, as drags surtando… Mas Camilla não bebe socialmente, é uma pessoa fraca, bebe pouco, causa muito. E Camilla é um pessoa, digamos… grande. Quase gorda. Gorda. Bem gorda. Obesa mórbida. Seu cinto tem a circunferência dos meridianos. Ela estava bebinha quando de repente caiu. Sim, foi no dia do terremoto em São Paulo. Caiu e levou 5 pessoas junto. Quem olhava de cima viu a formação de uma cratera no meio da multidão na pista. Uma beesha vira para ela e fala: – Faz a fina e sai andando que é o uó cair na balada. Camilla parou de beber, entrou para a Curves e hoje é conhecida como Kate Moss.

 

3. Quebra tudo

Hellena tinha uma amiguinha que decidiu fazer uma festinha só para os amiguinhos intimozinhos. Hellena era miguxa, fofinha, usava rosa e fazia escova na franja. Hellena sofria de labirintite canosa: bebia e caia. Só que Helleninha foi além nesse dia. Ao dançar perto do rádio que ficava no chão, Helleninha fez um moonwalk presa ao fio da tomada, arrancando ele do aparelho. Envergonhada, começou a beber mais, pois precisava se soltar. E livre, leve e solta foi se aventurando ao se aproximar da televisão. Ao cair, levou a tv junto, acabando com os sábados animados da amiguinha. Helleninha frequenta o A.A, mas não perdeu a amiguinha, que conta essa história para todos que conhecem Hellena. Hellena continua solteira.

 

2. Karaokê do Diabo

Paullo F. era drogado e bebum. Louco, comemorou seu aniversário com os amiguinhos em um karaokê. Paullo estava tão chapado que xavecou uma senhora com obesidade mórbida e ela deu um fora nele. Deprimido, começou a invadir o palco e cantou com outras pessoas, acabando com as tentativas de American Idol da galera. Desiludido, foi embora passar mal. The End.

 

1. Festa do Trabalho*

*Festa de trabalho é momento de vergonha alheia, seja da tiazinha do financeiro dançando, até o anão do RH que xaveca todo mundo.

Alline é uma pessoa bonitinha (feia, porém arrumadinha) e foi para sua festa com a galera do trabalho. Começou tomando uma cervejinha e meia hora depois estava na sétima. Breosca, começou a conversar com um menino muito simpático e bonito. O menino trocou telefones com ela e foi embora. Alline, tosca, manda uma mensagem para o menino. Mensagem pornográfica. Bem suja. A palavra fuck estava no meio. Alline jura que vai parar de beber, mas hoje tem outra festa e ela já se esqueceu disso.

 

Beijos a todos. Me liguem, mandem cartas com os rótulos das cervejas. Mandem dinheiro também.

Pirajá – “Lembranças de uma noite de sexta-feira”

Título auto-explicativo. A noite de sexta-feira começou com um grau cerveja-vodka-jurupinga na Ministro de Godói após a aula. Meus amigos compareceram a minha faculdade para sairmos para algum bar. Disse: “vou aproveitar e fazer uma avaliação para o Botequeiros”.

 

Bom. Por estar escrevendo HOJE, é possível imaginar que não me lembrava muito dos dados obtidos do boteco pesquisado; só me recordei quando um de meus amigos me disse que havia enviado uma mensagem SMS para ele com os preços das cachaças e o nome do garçom que nos serviu. Mas como sou esperto quando estou bêbado, não?

 

O Pirajá é um boteco bem no estilo carioca (tematizado), com preços pouco elevados e com um ótimo serviço de mesa, porém o chopp foi servido com MMUuuiitoo colarinho (essa questão poderia ser discutida posteriormente: “Como deve ser degustado um Chopp: com muito ou pouco colarinho?”). O nosso garçom, Adailton, foi muito simpático, mas teve um deslize quando pedi sugestões de cachaças numa faixa regular de preço e ele me ofereceu uma dose a 17 reais. Não me lembro se o mandei ir catar coquinho (para não usar cursed words), mas depois ele nos surgeriu duas cachaças:

 

Santo Grau (já havia citado ela, mas que nome engraçado). Essa cachaça é bem suave no começo e depois de uns 3 segundos fica forte na güela. Recomendo, com certeza. Todos que gostam de cachaça deveriam provar a Santo Grau. E no Pirajá, o preço da dose é R$ 5,00.

 

Lua Cheia (Eitcha!). Essa cachaça é forte, no começo, no meio e no fim. Caraca! Eu já tava doido, depois dessa então, fiquei (o que paulistas dizem) 13. Sinceramente, não recomendo, só para aventureiros de segunda, terceira, quarta viagem. No Pirajá, a dose sai R$ 5,00 também.

 

O prato que dividimos na mesa chama-se Lingüiça na Cachaça. Valor: R$ 20,00 (aproximadamente). A linguiça vem frita e suculenta, com cebolas, mandioca, batata frita e batata-doce. A porção também vem acompanhada de pão francês fatiado. Que delícia! Peçam, vale a pena!

 

Pirajá é um ótimo lugar para Happy Hour, para ir a dois, ou para um Emo Hour (para ir sozinho e chorar as migalhas). Recomendo.

 

Onde? Av. Brigadeiro Faria Lima, 64 em Pinheiros. São Paulo – SP

Cartões: Visa | Mastercard | Dinners

Horário: Seg e Ter: das 17h às 2h. (5ª e 6ª até 4h, dom. 12h até 19h) Sab. das 12h às 4hs.

Idade Mínima: 18

Faixa Etária: de 25 a 30

Telefone: (11) 3815-6881

Site oficial: www.piraja.com.br

Frederico Boteco – Por que assistir ao jogo num bar e vibrar???

Jogos de futebol podem ser vistos em casa (aproveitando o friozinho e ficar debaixo da coberta, aquela em que sua avó te enrolava), ou você pode pegar um avião, ou enfrentar uma fila insana e assistir o jogo no estádio e gritar junto com a torcida. Ou ainda, no meu caso, assistir ao jogo com uma galera em um boteco enchendo a cara (bem Irlandês Hooligan). Uma ótima opção para os jovens: Frederico Boteco. O bar contém 1 telão grande e 2 televisões onde são transmitidos jogos (inclusive do campeonato brasileiro, sendo que alguns só podem ser vistos pelo Pay Per View). É normal ver torcedores de vários times se zicando e vibrando com o mesmo jogo. Sensacional.

 

Parte do Frederico Boteco é em lugar aberto, bem arejado (meio inconveniente para os friorentos) e em uma localização de minha preferência, como paulistano natural: Moema. A faixa etária é, na minha avaliação, de 20 a uns 30 anos.

 

O que o Frederico Boteco tem como carro chefe (segundo o site oficial dos caras) são os pratos e petiscos. Para comprovar, degustei o que todo mundo pede em qualquer boteco no país, quando não tem nada melhor no cardápio nem uma idéia original, (BATATAS) FRITAS. Muito boa a porção. Sem reclamações. Talvez outros pratos também sejam bem servidos, vale a pena conferir!

 

Como um bom botequeiro encanador, para acompanhar com o meu chopp (Brahma), dei uma olhada nas opções de cachaça. Listadas como cachaças especiais, estão: Cavalheira, Espírito de Minas, Germana, João Mendes, Sagatiba, Salinas, Santo Grau (heheheheh), Seleta, Meladinha, Boazinha e Jurupinga, todas estas a R$4,90 a dose. A mais cara da lista era a Nega Fulo, sendo esta R$ 7,50. Provei a Espírito de Minas. Que cachaça forte, meu Deus! Boa de mais! É o Tipo de cachaça brava, que derruba! A ressaca também é animal, daquelas que dói a cabeça, você fica rouco e acorda com a barba dois centímetros maior.

 

Frederico Boteco, segue abaixo a localização correta e alguns dados (a maioria obtidos no site oficial). Recomendo (mas leve uma blusa no frio!).

 

Onde fica? Av. Aratãs, 578 – Moema (esquina com a Av.Anapurus)

Cartões: Visa | Master

Horário: 2ª a 6ª feira das 17h00 às 01h00; Sábados das 12h00 às 01h00; Domingos das 13h00 às 22h00

Idade mínima: 18

Faixa Etária: 20 a 30

Telefone: (11) 5042-1371

E-mail: fredericoboteco@terra.com.br

Site: www.fredericoboteco.com.br

%d bloggers like this: